Portuguese English Italian Russian Spanish

HLPA

A hidrolipoclasia aspirativa nasceu da junção de duas técnicas: a lipoaspiração, cirurgia que revolucionou a cirurgia plástica e dispensa apresentações, e a hidrolipoclasia, método em que o médico aplica injeções de soro fisiológico na região a ser tratada, e em seguida aplica um ultra-som. O soro faz com que as células de gordura fiquem inchadas, tal como uma bexiga cheia de água. O ultra-som, aplicado na seqüência, emite vibrações que provocam a ruptura das células gordurosas. Na hidrolipoclasia, essa gordura não é aspirada, sendo eliminada naturalmente pelo organismo através da urina. O problema é que esse processo é demorado, e podem ser necessárias cerca de 20 sessões para que a paciente perceba o resultado. Já na HLPA, o cirurgião retira a gordura sobressalente com o auxílio de cânulas finíssimas. Como o ultra-som deixa a gordura em estado liquefeito, é possível aspirá-la com cânulas de 2 a 3 mm, as mesmas utilizadas para lipo na região da face. A HLPA está no limiar entre a Medicina Estética e a cirurgia plástica. É uma técnica realizada a ‘quatro mãos’: o médico especialista em Medicina Estética realiza a hidrolipoclasia e o cirurgião aspira a gordura resultante desse processo.

A hidrolipo aspirativa não precisa ser feita em hospital: pode ser realizada na própria clínica médica. Requer apenas anestesia local, sem necessidade de sedação. Isso representa uma vantagem a mais, porque o paciente pode ficar de pé durante o procedimento, possibilitando que o cirurgião tenha uma percepção melhor da distribuição da gordura e da quantidade exata a ser retirada. A técnica pode ser aplicada em qualquer região do corpo, e demora cerca de uma hora. Os resultados dependem da região e da quantidade de gordura, mas em geral é possível eliminar cerca de 6 cm do abdome e até 8 cm dos culotes.

Como o procedimento é bastante simples, não há necessidade da pessoa interromper suas atividades normais. O importante é que a pessoa já saia da clínica com a cinta pós-operatória colocada, e que a utilize durante duas a três semanas. O médico também aconselha no mínimo cinco sessões de drenagem linfática e ultra-som, que vão ajudar a eliminar o edema e o restante da gordura que ficam retidos entre as células. O inchaço e a maior parte dos hematomas irão desaparecer cerca de dez dias após o procedimento.

Não podem se submeter à HLPA mulheres grávidas, portadores de doenças crônicas descompensadas (como diabetes e hipertensão, por exemplo) ou que sejam alérgicas à anestesia. É indicada principalmente para pessoas que não possuem acúmulos muito grandes de gordura, já que é realizada com cânulas mais finas do que as usadas numa lipoaspiração convencional. Como não requer que o paciente se afaste de suas atividades cotidianas, a técnica tem sido muito procurada por pessoas que não podem tirar férias do trabalho. Também é muito requisitada pelo público masculino, pois o pós-operatório simples e a recuperação rápida fazem com que o procedimento seja mais discreto do que uma plástica convencional.

Aguarde de uma a duas semanas para voltar a praticar exercícios físicos.

  • Evite o sol por pelo menos um mês, e, depois disso, não deixe de usar protetor solar, para evitar manchas na região tratada.
  • Não dispense a cinta pós-operatória nem a drenagem linfática: elas são uma garantia a mais de que o resultado da HLPA será perfeito.

Endereço

SHIS QL 12, Conj. 02, Casa 02

Lago Sul, Brasília - DF
CEP: 71630-225

(61) 3364 3006

clinicamucioporto@hotmail.com